Engenheiro Criativo - Ensinando você a ter soluções criativas para problemas de seu cotidiano

Obra Sem Tijolos, a Evolução Para o Século XXI

Entender que estamos vivendo a 4ª revolução industrial fica fácil de saber que temos que mudar a metodologia construtiva, melhorar e adequar processos, o Steel Frame é isso, nos tira de um processo artesanal para um processo, realmente, industrial.

Por José Wagner da Silva Leite dia em Engenharia Civil

Obra Sem Tijolos, a Evolução Para o Século XXI
  • Compartilhe esse post
  • Compartilhar no Facebook00
  • Compartilhar no Google Plus00
  • Compartilhar no Twitter

O Light Steel Frame surgiu na América do Norte, durante o século XIX, e disseminou-se rapidamente pelo mundo todo. No brasil atua a cerca de uma década, e vem ocupando seu espaço por seu um sistema construtivo rápido, moderno e muito confiável.

Cerca de 90% das casas construídas nos países como Estados Unidos, Austrália, Nova Zelândia, Canadá e Japão utilizam este sistema, por ser uma construção de alta tecnologia, atribuídos a projetos inteligentes e materiais de alta qualidade, como aço leve galvanizado, painéis estruturais em OSB Home e placas cimentícias para tornar as construções residenciais e comerciais mais eficientes, resistentes, rápidas e seguras.

Velocidade, limpeza e sustentabilidade, esses são fatores que o sistema construtivo Steel Frame tem em vantagem às edificações de alvenaria, pois em se pensar que, "praticamente", eliminamos o cimento da obra, visto que o cimento é um dos maiores custo da obra, verificado na curva ABC de orçamento.

Obra Sem Tijolos, a Evolução Para o Século XXI

Aproximadamente 75% da casa é produzida na fábrica e montada no canteiro, sim eu disse montanda mesmo. Sua precisão, devido o projeto que tem previsões de milímetros, reduz desperdícios, onde em uma obra tradicional o desperdício de pode chegar até 30%, minoração no consumo de água e retrabalhos, diminuindo os impactos das construções no meio ambiente, tendo assim uma obra muito mais "verde", e favorecem não só construtoras, operários e proprietários – os arquitetos também são favorecidos, pois os métodos industrializados permitem um controle muito maior do projeto, reduzindo drasticamente as margens de erro. A construção de uma residência de alto padrão leva a metade do tempo de uma feita em alvenaria, e com custo bem semelhante, tenho um trabalho de conclusão de curso - TCC, o qual faz uma analise comparativa entre a metodologia tradicional e a metodologia Steel Frame, quem quiser este trabalho me envia um e-mail solicitado que eu enviarei.

Obra Sem Tijolos, a Evolução Para o Século XXI
Foto: MasterWall Sistemas Construtivos

Tudo começa com uma maquete 3D que gera um manual de montagem e uma lista de materiais, elevando assim a precisão das peças e do próprio orçamento de custos. Assim, você sabe, por exemplo, pode irá passar todos as tubulações das instalações do projeto irá passar, evitando assim o famoso, quebra-quebra dentro do canteiro de obra, visto que além de tudo iriamos ter um outro serviço que não agrega valor a obra, a limpeza.

As construções convencionais em concreto e alvenaria já começam a dividir espaço no Brasil com outros métodos de construção, especialmente o Steel Frame, seguindo uma tendência mundial. Ainda não há dados oficiais atualizados, mas, em média 5% do mercado nacional já adota os esquemas de steel frame e wood frame (que é um outro processo mais ecológico). Eis um outro motivo para essa evolução, segundo Euclésio Finatti (Sinduscon – PR). “A casa é quase toda gerada na fábrica, tem amplo controle e cada etapa é otimizada.”

Esse é o futuro da construção civil no Brasil, que está um passo atrás de países como Estados Unidos, Japão, Austrália e Europa, onde há décadas a tecnologia é utilizada com muito êxito.

A tecnologia depende também de mão de obra mais especializada, que hoje está sendo ofertada com maior ênfase, visto que grandes fabricantes de placas estão se disponibilizando a fornecer treinamentos, e assim está ganhando mais força. O CTE (Centro de Tecnologia de Edificações) se diz amplamente favorável a esses métodos, sobretudo pela velocidade de produção, baixa utilização de água, redução de resíduos e desempenho termoacústico superior ao da alvenaria comum.

Segundo alguns especialistas, a versão mais requisitada de steel frame é a de perfis pré-engenheirados (veja quadro abaixo), que já chegam ao canteiro, milimetricamente cortados e com as furações para instalações hidráulicas e elétricas, aí é só montar sobre a fundação. O outro tipo- o modular – é ainda mais efetivo, a estrutura aterrissa no canteiro com os cômodos montados e finalizados, colocados por um guindaste ou caminhão munk sobre o terreno preparado, essa opção é tão leve que dispensa fundação (95% da moradia, nesse caso, nasce dentro da indústria)

Obra Sem Tijolos, a Evolução Para o Século XXI
Foto: Internet

Abaixo vou colocar uma imagem de uma analise comparativo entre os dois sistemas.

Obra Sem Tijolos, a Evolução Para o Século XXI

Porque você deve construir em Light Steel Frame

  • Retorno do investimento mais rápido: Em função da velocidade na execução da obra, o sistema traz um ganho adicional pela ocupação antecipada do imóvel e pela rapidez no retorno do capital investido. Redução de até 60% no tempo da obra em comparação a processos convencionais.
     Fidelidade Orçamentária: por ser um sistema inteligente, o orçamento previsto é igual ao realizado.
  • Custo até 30% menor: Devido ao menor prazo de execução, racionalização da mão-de-obra e de materiais, maior produtividade, maior fidelidade ao orçamento, menor custo de fundação por ser uma construção leve e com sistema de distribuição de cargas uniforme.
  • Racionalização de materiais e mão-de-obra: É um sistema construtivo industrializado, reduzindo significativamente o desperdício de materiais com índices abaixo de 1%. Como parâmetro o sistema convencional tem perdas de até 30%.
     Organização do canteiro de obras: Como a estrutura pode ser industrializada, a presença de grandes depósitos de areia, brita, cimento, madeiras e ferragens são eliminada do canteiro. O ambiente limpo reduzindo dos acidentes na obra.
  • Instalação Elétrica: Facilidade de execução dessas instalações, pois, devido ao vazio interno de paredes e forros e a presença de furos nos montantes, é possível uma execução rápida e sem quebra-quebra.
  • Instalação Hidráulica: Aceita todo tipo de instalações hidráulicas, sendo mais recomendável o sistema PEX que é composto por tubos flexíveis que pode ser utilizado tanto para água fria quanto para água quente. Também pode ser utilizada em sistemas de aquecimento solar, ar condicionado e sistemas de refrigeração e calefação.
  • Versatilidade: Extremamente flexível, a construção LSF aceita qualquer tipo de acabamento exterior e interior, permitindo diversos estilos arquitetônicos.
     Resistência: O sistema constituído de perfis contraventados com painel LP OSB Home confere resistência superior ao sistema convencional, resistindo a ventos de até 300 km/h.
  • Garantia e Durabilidade: O sistema utiliza produtos de alta tecnologia com garantias estendias de até 30 anos.
  • Conforto Termo-acústico: O Sistema CES (Construção Energitérmica Sustentável) confere à edificação um ótimo desempenho térmico e acústico, além de cumprir todas as exigências da NBR 15575. A construção em Steel Frame utiliza isolantes térmicos como as lãs (de vidro, rocha ou PET), o EPS, o XPS e o poliuretano, sendo os mais comuns as lãs e o poliuretano.
  • Manutenção: Maior facilidade e praticidade, evitando os tradicionais “quebra-quebras”, além da redução de custos de manutenção em 1/3 quando comparado ao sistema convencional, devido à garantia e durabilidade dos materiais empregados.
     Maior área útil: As seções das paredes e estruturas são mais esbeltas do que as equivalentes em alvenaria, ampliando o espaço interno em até 4% da área útil da edificação.
  • Baixa emissão de CO2: O Sistema CES emite aproximadamente 5 vezes menos CO2 , quando comparado ao processo construtivo convencional.
     Preservação do meio ambiente: Redução do consumo de energia na construção em comparação aos sistemas tradicionais. Posteriormente, traz também redução no consumo com equipamentos de condicionamento do ar, uma vez que a construção tem melhor qualidade térmica.

Assim é de cunho notório que o sistema construtivo utilizando o Light Steel Frame ou LSF como é comumento conhecido, veio para ficar, mudar e gerir processos de uma maneira mais industrial e bem mais racional, quem quiser estudar mais afundo sobre o tema me envia uma solicitação por e-mail que eu estarei tirando dúvidas e estarei presenteando com um e-book de como construir em Steel Frame nos seus mínimos detalhes.

Autor: José Wagner da Silva Leite
E-mail: wagnerleite2@yahoo.com.br

  • Compartilhe esse post
  • Compartilhar no Facebook00
  • Compartilhar no Google Plus00
  • Compartilhar no Twitter

Olá, deixe seu comentário para Obra Sem Tijolos, a Evolução Para o Século XXI

Enviando Comentário Fechar :/